Documentos Oficiais
  Certificados de Auditoria
  Catálogo Geral
  Calendário Letivo
  Diversos
  Estatuto UFSM
  Informativos DCF
  PDI - UFSM
  Planos Diretores
  Portaria nº 2.864
  PPCs
  Relatórios de Gestão
  REUNI
  SOS Português
  Administração
  Gabinete do Reitor
  Pró-Reitorias
  Órgãos Executivos
  Órgãos Suplementares
  Unidades Universitárias
  Cursos
  Graduação
  Pós-graduação
  Ensino Médio e Tecnol.
  Educação a Distância
  Especiais
  Base de Jornais
  Casa do Estudante
  Declaração de Bens
  Ex-Alunos
  Intercâmbio / Exchange
  Plano de Saúde
  Rádio UFSM ao Vivo
  Página Principal
  Editais
  Eventos
  Licitações
  Links
  Notícias
  Página Inicial
  Endereço Postal
  Avenida Roraima,
  nº 1000
  Cidade Universitária
  Bairro Camobi
  Santa Maria - RS
  97105-900
  Fone: (55) 3220 8000


Plano de Desenvolvimento Institucional


A Santa Maria que Queremos


NIT


Secretaria de Apoio Internacional


ead


fatec


Portal dos Universitários


fome zero


portal transparência


portal dos convênios



3 - Normativas Gerais de Matrícula na UFSM

I - DA VINCULAÇÃO E ABRANGÊNCIA

Art. 1º - As presentes Normativas aplicam-se às atividades acadêmicas dos Cursos regulares de graduação da UFSM, com validade integral para o ano letivo de 2001.

Art. 2º - A partir da data de aprovação das presentes normativas, ficam revogadas todas as disposições contrárias, respeitada a Legislação maior da UFSM.

II- DA OFERTA DE DISCIPLINAS

Art. 3º - As Coordenações de Cursos fazem a solicitação de Oferta de Disciplinas, de acordo com a demanda do Curso, aos Departamentos Didáticos, em terminal de computador, no prazo estabelecido no calendário escolar.

Parágrafo 1º - A Oferta de Disciplinas divide-se em Oferta Básica para suprir necessidades previstas de determinado Curso e Oferta Suplementar, para suprir demanda conhecida e não prevista.

Parágrafo 2º - A Oferta de Disciplinas Complementares de Graduação (DCG's), segue o estabelecido na Resolução 027/99-UFSM

Parágrafo 3º- É de responsabilidade exclusiva dos Coordenadores e Chefes de Departamentos Didáticos, a conferência dos dados da Oferta de Disciplinas, bem como o cumprimento dos prazos estabelecidos.

Parágrafo 4º - Cabe às Coordenações de Curso digitar e gerenciar a Oferta de Disciplinas, no que diz respeito a alimentação do Computador via terminal, bem como emitir as listagens para consulta do corpo discente.

Parágrafo 5º - Após a emissão da Oferta Básica, sempre que necessário e mediante demanda conhecida, é possível a solicitação de Oferta Suplementar ou aumento do número de vagas até a data final do período de ajuste de matrículas.

Parágrafo 6º - A criação da Oferta Suplementar ou aumento do número de vagas, de determinada turma de uma disciplina, será decidido conjuntamente pelo Chefe do Departamento de lotação da mesma e o Coordenador do Curso solicitante.

Parágrafo 7º - A manutenção de determinada turma de disciplinas em Oferta, dependerá de decisão conjunta a ser tomada pelo Coordenador do Curso interessado e pelo Chefe do respectivo Departamento Didático.

Parágrafo 8º - Somente poderão ocorrer mudança de horários ou alteração de turma, numa dada disciplina, quando não houver alunos matriculados ou, em caso contrário, quando houver a concordância expressa dos mesmos.

III - DOS PREPARATIVOS GERAIS DE MATRÍCULA

Art. 4º - Cabe à Coordenação de cada Curso gerenciar o evento matrícula de forma que o mesmo ocorra com eficácia.

Parágrafo Primeiro - Antes da data prevista para o início das matrículas, a Coordenação de Curso deverá:

a) elaborar os critérios de prioridade para a realização de matrícula, dando-lhe suficiente divulgação;

b) compor a infra-estrutura (pessoal, espaço físico, equipamento, material) e prever o fluxo que os alunos deverão percorrer.

IV - DA MATRÍCULA PROPRIAMENTE DITA

Art. 5º - A matrícula será feita semestralmente, junto à Coordenação do Curso nos períodos estabelecidos no Calendário Escolar.

Art. 6º - Haverá dois tipos fundamentais de matrícula:

a) matrícula por disciplinas;

b) matrícula no Curso/Trancamento Total.

Art. 7º - A Matrícula no Curso/Trancamento Total somente poderá ser concedida ao aluno que apresentar justificativa fundamentada, aceita pelo Coordenador de Curso.

Art. 8º - O Requerimento de Matrícula deverá ser assinado pelo próprio requerente ou seu procurador, nomeado por instrumento particular e aceito pelo Coordenador do Curso. A assinatura no Requerimento de Matrícula, implicará automaticamente que o requerente se compromete a respeitar todas as normativas, específicas, regimentais ou estatutárias da UFSM.

Art. 9º - O aluno, ao requerer matrícula, deverá observar critérios de compatibilidade de horários, pré-requisitos e limites de carga horária. O controle do cumprimento dos pré-requisitos, durante a matrícula, será de exclusiva responsabilidade de cada Coordenador de Curso.

Art. 10 - A critério de cada Coordenador de Curso, analisadas as particularidades inerentes a cada caso, será permitido ao aluno realizar matrícula com carga horária aquém ou além dos limites mínimo e máximo impressos no correspondente Histórico Escolar, porém, nunca extrapolando a faixa compreendida entre 165 e 540 horas, ressalvados os casos previstos no Art. 20º, e na Resolução n.º 14/00.

Art. 11 - Não poderá ser concedida matrícula em disciplinas cuja carga horária semestral seja inferior a 165 horas, ressalvados os casos previstos no Art. 20.

Art. 12 - Ao aluno pertencente a mais de um curso será permitida a matrícula, em termos de carga horária, de tal modo que se cumpra o seguinte:

a) em cada curso, a carga horária requerida à matrícula deve ficar compreendida entre os limites mínimo e máximo;

b) a soma da carga horária requerida, considerados todos os cursos que o aluno estiver habilitado a freqüentar, não poderá ser superior a 540h (Resolução 14/00).

Art. 13 - Para deferir pedidos de alunos pertencentes a mais de um curso, o respectivo coordenador:

a) poderá autorizar matrícula com carga horária inferior ao previsto para o seu curso, porém nunca inferior a 165 horas semestrais, ressalvados os casos previstos no Art. 20.

b) deverá controlar que a soma da carga horária requerida em todos os cursos não ultrapasse 540 horas semestrais, (Resolução 14/00).

Art. 14 - Ao aluno regular da UFSM, é permitida a Matrícula em disciplinas pertencentes ao Cadastro Geral de Disciplinas, mesmo que estas não façam parte de seu currículo de vinculação, obedecidos os limites de carga-horária estabelecida (Res. 15/99 - UFSM).

Art. 15 - Somente será permitido ao aluno solicitar matrícula em disciplinas que não sejam do currículo de seu curso, se apresentar as seguintes situações:

a) estiver matriculado no Curso de origem, em no mínimo 180 horas semestrais ou se enquadrar no Art. 20 da presente normativa.

b) Houver relação de interdisciplinaridade e complementaridade com a área de conhecimento do curso ao qual está vinculado;

c) Não ter trancado matrícula, no semestre.

d) Não ter ainda cursado 10 (dez) disciplinas de um mesmo curso, ao qual não estiver vinculado;

e) A disciplina pretendida não seja do tipo Estágio Supervisionado, Trabalho de Final de Curso, Práticas de Ensino e/ou equivalentes.

Parágrafo Único: Cabe ao Coordenador(a) do Curso o controle da observância dos itens a, b, c, d e e, bem como fazer a solicitação por escrito, da disciplina aos outros Coordenadores.

Art. 16 - Quando um aluno necessitar de vaga em disciplina de seu currículo, mas em turma oferecida por outro Curso, poderá resolver esse problema por duas vias:

a) dirigir-se à Coordenação do seu Curso para obter autorização (por escrito), para então dirigir-se à Coordenação detentora da vaga, e lá realizar a matrícula;

b) pedir ao coordenador que solicite a transferência de uma vaga de outro curso, via terminal.

Parágrafo 1º - Caberá à Coordenação detentora da vaga a concessão da mesma de acordo com seus critérios e disponibilidade.

Parágrafo 2º - O pedido deverá ser feito mediante a autorização escrita da Coordenação do seu Curso.

Art. 17 - A categoria Aluno Especial I destina-se ao Portador de Diploma de Curso Superior não matriculado em Curso de graduação da UFSM, que deverá requerer matrícula junto ao departamento de lotação da disciplina desejada, desde que o número de disciplinas cursadas, num mesmo curso não exceda a 10 (dez).

Art. 18 - Os Departamentos Didáticos deverão entregar no DERCA os Requerimentos de Matrícula relativos à categoria de Aluno Especial I, devidamente analisados e com parecer fundamentado no que se refere ao cumprimento de pré-requisito no prazo estipulado no Calendário Escolar.

Art. 19 - A realização da matrícula propriamente dita, na categoria de Aluno Especial I, será efetuada junto ao DERCA, na data prevista no Calendário Escolar, sendo o critério de concessão de vagas estipulado conjuntamente pela Pró-Reitoria de Graduação, pelo DERCA e de acordo com a Resolução nº13/99-UFSM:

a) matrícula em 03 (três) disciplinas, no máximo, na dependência de vaga e de pré-requisito;
b) não será homologada nas disciplinas: Estágio Supervisionado, Trabalho Final de Curso, Práticas de Ensino e/ou equivalentes.

Parágrafo Único - o aluno terá direito a Certificado referente as disciplinas, cursadas com aproveitamento, como aluno especial.

Art. 20 - Somente será permitido ao aluno manter-se matriculado, num dado curso, em disciplinas cuja soma das correspondentes cargas horárias semestrais seja inferior ao limite mínimo de 165 horas, nos seguintes casos:

a) as disciplinas em oferta que o aluno necessita e pode cursar no momento não perfazem 165 horas semestrais;
b) os pré-requisitos impedem a matrícula em número suficiente de disciplinas que perfaçam 165 horas semestrais;
c) não há vagas em turmas de disciplinas que o aluno necessita e pode cursar no momento, que apresentem compatibilidade de horários, de tal modo que o valor de 165 horas semestrais não pode ser alcançado;
d) não há número suficiente de disciplinas, dentre as que o aluno necessita e pode cursar no momento, em virtude de incompatibilidade de horários das turmas oferecidas;
e) as disciplinas requeridas são as únicas que faltam ao aluno para a integralização dos créditos do currículo do seu curso.

Art. 21 - Fica assegurado ao aluno calouro a matrícula em todas as disciplinas do primeiro semestre da seqüência aconselhada.

Art. 22 - O aluno que não encontrar em oferta nenhuma disciplina que atenda suas necessidades ou termina o semestre anterior em disciplina de final de Curso em situação "6" (incompleto) será permitido a manutenção do vínculo através do dispositivo SOD (sem oferta de disciplina). O vínculo terá a duração de um semestre letivo.

Art. 23 - A carga horária das Atividades Complementares de Graduação integrará a parte flexível dos currículos e serão compostas por toda e qualquer atividade pertinente e útil para a formação humana e profissional do acadêmico.

Art. 24 - Cabe ao Colegiado do curso estabelecer os limites máximos de carga horária atribuídos para cada modalidade que compõe o quadro de ACG's, de acordo com a Resolução 022/99 - UFSM.

Art. 25 - O registro, no DERCA, da carga horária das Atividades Complementares de Graduação na(s) modalidade(s) realizada(s) pelo aluno, corresponderá ao estabelecido pelo Colegiado do Curso, preferencialmente ao final de cada semestre letivo, de acordo com o que estabelece a Resolução 022/99-UFSM.

Art. 26 - No que concerne a oferta e matrícula, as Disciplinas Complementares de Graduação deverão observar as mesmas exigências das disciplinas convencionais, inclusive quanto ao período de oferta, de acordo com as necessidades de integralização curricular e a disponibilidade da instituição.

Art. 27 - O aluno que tiver reprovação em disciplinas não decorrente de freqüência insuficiente poderá submeter-se ao Regime Especial de Recuperação de Estudos, de acordo com a Resolução n.º 05/95 - UFSM.

Art. 28 - O semestre em que o aluno permanecer vinculado ao Curso somente em decorrência de disciplinas dispensadas de serem cursadas será computado no prazo máximo de integralização curricular. O número de horas-aula da disciplina não será considerado na soma da carga horária máxima do semestre (Resolução 05/95 - UFSM).

Art. 29 - É de responsabilidade do aluno em regime especial de recuperação de estudos, informar-se, junto ao professor responsável pela disciplina ( até a data limite para o trancamento de matrículas em disciplinas), sobre horários de aulas ou atendimento, trabalhos escolares, datas e horários das Avaliações Parciais e Final.

Art. 30 - As inscrições amparadas pela Res. 05/95 serão efetivadas via terminal, pelas Coordenações dos Cursos, nos prazos previstos. Às Coordenações cabe o cumprimento integral das exigências da citada Resolução.

V - DO AJUSTE DE MATRÍCULAS

Art. 31 - De acordo com o previsto no Calendário Escolar, haverá um período de Ajuste de Matrículas, que deverá ser divulgado pela Coordenação.

Art. 32 - O Ajuste de Matrículas terá a finalidade de propiciar o aproveitamento do saldo de vagas da Oferta Básica e Suplementar existente após encerrado o período de matrícula dos alunos regulares, dando oportunidade ao aluno de tornar sua matrícula consistente, quando ela tiver sido mal requerida.

Parágrafo Único - As vagas destinadas aos alunos calouros, se ociosas, somente poderão ser ocupadas após encerrado o período destinado a essas matrículas.

Art. 33 - Uma vez cumpridas as condições exigidas, no período de Ajuste de Matrículas, deverão ser permitidas ao aluno tantas alterações de matrícula quantas forem necessárias, podendo haver desistência de disciplina, troca de turma de uma mesma disciplina ou inclusão de novas disciplinas.

Art. 34 - O acesso e a participação do aluno na etapa de Ajuste de Matrículas depende de o mesmo ter requerido matrícula no período hábil e de obedecer aos limites de carga horária previstos nestas normativas.

Parágrafo Único - Terá prioridade, no período de Ajuste de Matrículas, o aluno formando do semestre.

Art. 35 - No período de Ajuste de Matrícula, o aluno pode requerer a conversão do trancamento total em matrícula por disciplinas do currículo do seu curso, ficando sujeito à existência de vagas e aos limites de carga horária previstos.

Art. 36 - No período de Ajuste de Matrículas, caberá ao aluno a iniciativa de procurar, espontaneamente, os respectivos Coordenadores de Curso.

Art. 37 - As solicitações de Ajuste de Matrícula são de exclusiva responsabilidade do aluno.

Art. 38 - Caberá, a cada Coordenador de Curso, o controle de que o aluno requeira matrícula nas disciplinas pertencentes ao currículo do próprio curso e observe os respectivos pré-requisitos.

Parágrafo Único - A solicitação de matrículas nas vagas disponíveis, no período de Ajuste de Matrículas, em disciplinas pertencentes a outros currículos, deverá, obrigatoriamente, ser efetuada observando os critérios de pré-requisito e compatibilidade de horários.

Art. 39 - Encerrado o prazo de Ajuste de Matrículas, está vedado o registro de matrícula. Alunos que freqüentarem irregularmente alguma disciplina não terão reconhecido o trabalho já realizado.

Parágrafo Único - De acordo com o artigo 129 do Regimento Geral da Universidade, somente é permitida a freqüência às aulas teóricas, práticas, seminários, ou qualquer outra atividade escolar, ao aluno regularmente matriculado.

Art. 40 - Os Coordenadores, ao assinarem os Requerimentos de Matrícula, estão automaticamente autorizando as extrapolações de Carga Horária, se houver, dentro do que é previsto nas Normativas.

VI - DO INDEFERIMENTO DE MATRÍCULAS

Art. 41 - As solicitações de alterações não autorizadas e as inconsistências de matrícula que persistirem depois do período de ajuste de matrículas serão indeferidas pelo DERCA, ouvido o Coordenador do Curso, tornando a matrícula consistente ou nula.

Parágrafo Primeiro - Os casos de falta de renovação de matrícula em prazo hábil, devidamente justificados e com o parecer do Coordenador, serão julgados pelo Pró-Reitor de Graduação, até o prazo limite para Trancamento de Matrícula em disciplinas. Aos casos de parecer favorável, será atribuído o Trancamento Total, válido por um semestre letivo, se o requerente tiver disponibilidade para tal.

Parágrafo Segundo - Os alunos calouros não estão incluídos nas disposições do parágrafo primeiro, já que perdem o direito à vaga se não realizarem sua matrícula em prazo hábil.

Parágrafo Terceiro - A matrícula efetuada em disciplina sem o cumprimento dos pré-requisitos estabelecidos, estará sujeita a cancelamento em qualquer época do ano. Todas as atividades que já tiverem sido realizadas não terão validade. O DERCA fará o cancelamento por solicitação de Coordenador de Curso, ou de Chefe de Departamento.

Art. 42 - O indeferimento total de matrícula implicará, para o aluno, ter sua matrícula trancada compulsoriamente, por um semestre letivo, se o mesmo tiver direito a TRT. Caso contrário, implicará a perda do vínculo, com a UFSM ficando sujeito a reingresso na dependência de vaga, dentro dos prazos previstos no Calendário Escolar.

Art. 43 - Serão indeferidos os requerimentos de matrículas em que há coincidência de horários qualquer que seja o valor da superposição considerada, quer de disciplinas de um único curso, quer de disciplinas de cursos diferentes exceto nos casos correspondentes a disciplinas que possuam seus horários de aula assinalados com um asterisco (aulas intensivas que se desenvolvem em períodos diferentes do semestre). Nunca serão admitidas combinações de horários com e sem asterisco.

Parágrafo Único: Serão indeferidos os requerimentos de matrícula que não atendam ao disposto no artigo 3º da Resolução 013/99, que trata da solicitação de matrícula na categoria de Aluno Especial I, e ao Artigo 2º da Resolução 015/99, sobre solicitação de matrícula, por aluno regular, em disciplinas de outros currículos.

VII - DO TRANCAMENTO DE MATRÍCULA

Art. 44 - O requerimento de Trancamento de Matrícula, total ou parcial, deverá ter o parecer de concessão, do Coordenador de Curso, baseado nos dados do Relatório Acadêmico Individual e na carga horária matriculada.

Art. 45 - Não poderá ser concedido Trancamento Parcial quando disso resultar que o aluno permaneça matriculado em carga horária semestral inferior a 165 horas; se isso acontecer, deverá ser transformado em Trancamento Total, quando houver disponibilidade para tal.

Parágrafo Único: Não sendo possível o Trancamento, o aluno permanecerá matriculado e, não cursando a disciplina, será reprovado por freqüência.

Art. 46 - Ao aluno cuja situação de matrícula estiver enquadrada no disposto no Art. 20 das presentes Normativas, não será concedido Trancamento Parcial.

Art. 47 - No caso em que o parecer do Coordenador de determinado curso contrariar o disposto nos artigos 45 e 46, das presentes Normativas, detectada a irregularidade, caberá ao DERCA o indeferimento sumário do requerimento de Trancamento de Matrícula, ou sua alteração.

Art. 48 - Ao estudante convênio, amparado por acordo cultural, não será permitida a realização de Matrícula Trancamento Total, sem o parecer do DERCA sobre a situação acadêmica do requerente.

VIII - DA DIVULGAÇÃO DAS PRESENTES NORMATIVAS

Art. 49 - As presentes Normativas serão transcritas, integralmente no Guia do Estudante, publicação oficial de divulgação da UFSM, de acordo com a Resolução n.º 008/98 de 22 de julho de 1999, do Magnífico Reitor.

IX - DAS OMISSÕES E INTERPOSIÇÕES DE RECURSOS

Art. 50 - Sobre decisões não previstas nestas Normativas e contestadas pelos interessados, cabe recurso ao CEPE.

Códigos dos Cursos de Graduação

101 - FILOSOFIA - Licenciatura Plena
102 - FÍSICA - Licenciatura Plena (Diurno)
104 - HISTÓRIA - Licenciatura Plena
108 - MATEMÁTICA - Licenciatura Plena (Diurno)
109 - QUÍMICA - Licenciatura Plena
110 - QUÍMICA INDUSTRIAL
111 - CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - Licenciatura Plena
127 - CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - Bacharelado
121 - GEOGRAFIA - Licenciatura Plena
122 - BACHARELADO EM GEOGRAFIA
123 - BACHARELADO EM FÍSICA
124 - MATEMÁTICA - Bacharelado
125 - MATEMÁTICA - Licenciatura Plena (Noturno)
126 - FÍSICA - Licenciatura Plena (Noturno)
202 - MEDICINA
203 - ODONTOLOGIA
204 - FONOAUDIOLOGIA
205 - FARMÁCIA - Modalidade Farmacêutico Industrial
206 - FARMÁCIA - Modalidade Farm. Bioquímico. OPÇÃO: Tecnologia dos Alimentos
208 - FARMÁCIA - Modalidade Farm./Bioquímico. OPÇÃO Análises Clínicas
209 - ENFERMAGEM
210 - FISIOTERAPIA
302 - ENGENHARIA CIVIL
303 - ENGENHARIA ELÉTRICA
304 - ENGENHARIA MECÂNICA
305 - ENGENHARIA QUÍMICA
307 - INFORMÁTICA - Bacharelado
308 - ARQUITETURA e URBANISMO
401 - AGRONOMIA
402 - ENGENHARIA FLORESTAL
403 - MEDICINA VETERINÁRIA
404 - ZOOTECNIA
405 - TECNÓLOGO EM COOPERATIVISMO
501 - ADMINISTRAÇÃO (Diurno)
502 - CIÊNCIAS CONTÁBEIS (Noturno)
503 - DIREITO (Diurno)
504 - CIÊNCIAS ECONÔMICAS (Noturno)
506 - COMUNICAÇÃO SOCIAL - Habilitação Jornalismo
507-COMUNICAÇÃO SOCIAL- Habilitação Publicidade e Propaganda
508 - COMUNICAÇÃO SOCIAL - Habilitação Relações Públicas
509 - ARQUIVOLOGIA
515 - ADMINISTRAÇÃO (Noturno)
519 - DIREITO (Noturno)
520 - PSICOLOGIA
521 - CIÊNCIAS ECONÔMICAS (Diurno)
522 - CIÊNCIAS SOCIAIS (Noturno)
523 - ADMINISTRAÇÃO - Habilitação Gestão de Cooperativa
621 - PEDAGOGIA - Magistério 2 GRAU e Educ. Pré-Escola
622 - PEDAGOGIA - Magistério Ser. Iniciais Mat. Pedagógicas 2º Grau
631 - EDUCAÇÃO ESPECIAL - Hab. Deficientes Mentais
632 - EDUCAÇÃO ESPECIAL-Hab. Deficientes da Audiocomunicação
703 - MÚSICA - Opção Canto
705 - MÚSICA - Opção Instrumento
718 - DESENHO INDUSTRIAL - Hab. Pragramação Visual
719 - DESENHO E PLÁSTICA
720 - EDUCAÇÃO ARTÍSTICA - Hab. Artes Cênicas
721 - EDUCAÇÃO ARTÍSTICA - Hab. Artes Plásticas
722 - EDUCAÇÃO ARTÍSTICA - Hab. Desenho
723 - EDUCAÇÃO ARTÍSTICA - Hab. Música
724 - BACHARELADO EM ARTES CÊNICAS
725 - ARTES CÊNICAS - Direção Teatral
726 - ARTES CÊNICAS - Interpretação Teatral
730 - LETRAS - Licenciatura Plena Português Francês
731 - LETRAS - Licenciatura Plena Português Inglês
732 - LETRAS - Licenciatura Plena Português
733 - LETRAS - Licenciatura Plena Espanhol
734 - MÚSICA - Licenciatura Plena
801 - EDUCAÇÃO FÍSICA - Licenciatura Plena

Códigos dos Departamentos Didáticos

ACT - Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas
ADE - Departamento de Administração Escolar
ART - Departamento de Artes Visuais
BLG - Departamento de Biologia
CAD - Departamento de Ciências Administrativas
CFL - Departamento de Ciências Florestais
CGA - Departamento de Clínica de Grandes Animais
CIE - Departamento de Ciências Econômicas
CIN - Departamento de Ciências da Informação
CLM - Departamento de Clínica Médica
CPA - Departamento de Clínica de Pequenos Animais
CRG - Departamento de Cirurgia
CTB - Departamento de Contabilidade
DAC - Departamento de Artes Cênicas
DAU - Departamento de Arquitetura e Urbanismo
DCT - Departamento de Documentação
DEC - Departamento de Desportos Coletivos
DEI - Departamento de Desportos Individuais
DFS - Departamento de Defesa Fitossanitária
ECC - Departamento de Estrutura e Construção Civil
EDA - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural
EDE - Departamento de Educação Especial
EFM - Departamento de Enfermagem
EGI - Departamento de Engenharia Industrial
EGR - Departamento de Engenharia Rural
ELC - Departamento de Eletrônica e Computação
EPG - Departamento de Expressão Gráfica
ESP - Departamento de Eletromecânica e Sistema de Potência
FAF - Departamento de Filosofia
FID - Departamento de Farmácia Industrial
FPM - Departamento de Fabricação e Projeto de Máquinas
FSC - Departamento de Física
FSL - Departamento de Fisiologia
FSR - Departamento de Fisioterapia e Reabilitação
FTT - Departamento de Fitotecnia
FUE - Departamento de Fundamentos da Educação
GCC - Departamento de Geociências
GOB - Departamento de Ginecologia e Obstetrícia
HDS - Departamento de Hidráulica e Saneamento
HST - Departamento de História
ISP - Departamento de Sociologia e Política
JUR - Departamento de Direito
LTC - Departamento de Letras Clássicas, Filologia e Lingüística
LTE - Departamento de Letras Estrangeiras Modernas
LTV - Departamento de Letras Vernáculas
MEN - Departamento de Metodologia do Ensino
MFG - Departamento de Morfologia
MIP - Departamento de Microbiologia e Parasitologia
MSC - Departamento de Música
MTD - Departamento de Métodos e Técnicas Desportivas
MTM - Departamento de Matemática
MVP - Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
NPS - Departamento de Neuro-Psiquiatria
OFO - Departamento de Otorrinofonoaudiologia
ORS - Departamento de Odontologia Restauradora
PEP - Departamento de Pediatria e Puericultura
PSI - Departamento de Psicologia
PTG - Departamento de Patologia
QMC - Departamento de Química
SDC - Departamento de Saúde da Comunidade
SOL - Departamento de Solos
STC - Departamento de Estatística
STT - Departamento de Estomatologia
TCA - Departamento de Tecnologia e Ciências dos Alimentos
TPI - Departamento de Termotécnica, Proc. e Operações Industriais
TRP - Departamento de Transporte
ZOT - Departamento de Zootecnia

Outros códigos de interesse do ensino

ACG - Atividades Complementares de Graduação.
ACP - Atividades Complementares.
DCG - Disciplina Complementar de Graduação
EDD - Elaboração de Defesa de Doutorado
EDM - Elaboração de Defesa de Monografia.
EDT - Elaboração de Defesa de Dissertação.
EFC - Estágio Profissional de Educação Física.
EFL - Estágio Supervisionado em Engenharia Florestal.
ENG - Coordenadoria de Supervisão de Estágio em Engenharia.
ICG - Internato em Clínica Cirúrgica
ICM - Internato em Clínica Médica
IGO - Internato em Ginecologia e Obstetrícia
INO - Coordenadoria de Supervisão de Estágio em Odontologia
INV - Coordenadoria de Supervisão de Estágio em Med. Veterinária
IPE - Internato em Pediatria
SOD - Sem Oferta de Disciplinas
TRT -Trancamento de Matrícula.





Universidade Federal de Santa Maria
Centro de Processamento de Dados
Página desenvolvida pela Equipe Design/WWW - 2001